HAIR O Musical!

Mês passado tive a incrível experiência de assistir ao espetáculo ‘HAIR‘ em São Paulo. O musical tem direção de Charles Möeller e Claudio Botelho, que trouxeram a peça para o Brasil após se apaixonarem por ela em Nova York.

Baseada no filme homônimo, a história se passa em New York e tem como tema os anos 60/70, a era do Flower Power, o movimento hippie, os direitos das mulheres, a guerra da Indochina e os lemas e filosofias: Sex,Drugs and Rock’n’roll & Peace and Love.

Maravilhoso o espetáculo! Eles souberam recriar e concretizar o Zeitgeist do flower power, e é uma emoção a cada segundo acompanhar cada cena.
O clima do espetáculo é demais, músicas contagiantes, elenco jovem e super talentoso, figurino colorido e o clima “paz e amor” no ar. São vários atores em cena o tempo todo dividindo o palco com uma orquestra live.

Uma das cenas é de nudez total de todos os atores, o que constrange o público um pouco, hehe. A história é envolvente e é impressionante como o elenco não sai do personagem um só segundo. No intervalo da peça, faltando alguns minutinhos para começar o segundo ato, alguns atores estavam no palco e interagiam com a platéia como seus personagens. A gente se sente parte da peça, nos anos 60… Esse é o ponto legal, se tem a interação com a platéia durante todo o espetáculo.
No final, eles convidam a subir ao palco para elenco e público cantarem e dançarem juntos o grand finale com “Deixa o Sol Entrar“.

A atriz Carol Puntel faz o papel de Sheila, uma hippie politizada e ativista que vive um triângulo amoroso e encanta todo mundo com sua voz linda. Ela é a verdadeira estrela do espetáculo. Ah, e fora de cena, a Carol conquista pela simpatia! A abordamos na saída do teatro e ela foi super atenciosa, além de paciente com a nossa “fotógrafa” atrapalhada, tirando várias fotos até uma ficar finalmente boa, hehe. Adoramos o trabalho dela!

Outro ator que nos chamou a atenção e foi preferência unânime entre eu e as minhas 4 acompanhantes de teatro foi o Emerson Espíndola, engraçadíssimo, ele roubou a cena e arrancou risadas várias vezes. Além dele, o ator Sérgio Dalcin faz um personagem que chama muita atenção por sempre estar “doidão”, ele interagiu com a platéia várias vezes durante o espetáculo e no intervalo, fazendo a experiência da peça mais real ainda pra gente.

Sérgio faz o personagem “Steve” , um dos “loucos” que compõe a “tribo”. Ele também é sub do personagem principal Claude. Uma das minhas colaboradoras bloguisticas paulistas Victoria Rossi fez uma mini entrevista com o ator paranaense:

Bossa Rosa- Em primeiro lugar, parabéns! Como é fazer parte desse musical incrível?
Sérgio Dalcin- Obrigado. É sensacional poder através dessa peça passar uma mensagem de amor e esperança ao público

BR- Quando fez teste para Hair já conhecia a história ou foi tudo uma surpresa?
SD- Ainda não conhecia, fui estudar e pesquisar muito ao ser convidado pro teste.

BR- Hair foi um sucesso no final da década de 60 porque o movimento hippie estava muito presente. Na sua opinião, o que faz com que o musical continue sendo um sucesso até hoje?
SD- Acho que o sucesso se deve ao fato dos temas ainda serem discutidos até hoje, as pessoas se identificam muito. Temas super atuais como drogas, guerra, religião, sexualidade.

BR- O elenco da montagem de Hair de 1969 conta em entrevistas terem se divertido muito durante os ensaios e apresentações. Como é o clima entre vocês dessa montagem atual?
SD- Acho que não é diferente deles, rsrs. O clima é o mais descontraído possível. Existe hora pra ensaio, pra estudo, pra se concentrar, mas junto a isso nos divertimos muito também.

BR- Fale um pouco sobre o seu personagem, é Steve certo?
SD- Quando Hair começou, Steve era apenas um nome, mas com o passar do tempo fui dando essa roupagem “doida” a ele. E se tornou um membro conhecido de toda tribo por ficar o tempo todo “chapado” e levando tudo com a maior descontração. Pro Steve não ha tempo ruim, hehe.

BR- Qual é a sua característica favorita de Hair? O que o musical significa pra você?
SD- O que mais me encanta em Hair se resume em uma das frases de Margareth: que devemos ser quem somos, livres, fazer qualquer coisa sem medo e sem culpa desde que com isso não façamos mal a ninguém. Acho que isso sintetiza tudo e sempre tento levar essa lição pra vida: Fazer tudo com amor.


HAIR, em cartaz até 29 de abril no Teatro Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 – Shopping Frei Caneca, 6º andar
Tel: (11) 3472-2226 / 2229-2230
Quintas, às 21h. Sextas, às 21h30. Sábados, às 17h30 e 21h30.Domingos, às 17h30.
Ingressos: $ 80,00 (quinta-feira – 21h; sexta-feira – 21h30; Sabado – 17h30)R$100,00 (Sabado – 21h30; Domingo – 17h30).

4 thoughts on “HAIR O Musical!

  1. Ótimo musical…Tive o privilégio de ver também com o elenco carioca, e agora paulistas deixando o sol entrar..incrível!!
    parabéns a todos do elenco!!!!!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s