SpooKeep #3: Maldição kennedy

MALDIÇÃO KENNEDY

Família Kennedy reunida. – Crédito de Imagem: Getty Images

*Atenção, esse texto pode conter gatilhos e não é recomendada a leitura para pessoas sensíveis ou em estado de vulnerabilidade.

A família Kennedy é de grande influência nos Estados Unidos, principalmente na política, tendo membros do Clã se candidatando e alcançando a tão sonhada presidência da nação mais potente do mundo.

Os Kennedy são originalmente Irlandeses e chegaram em solo americano por volta de 1840, fugidos das dificuldades encontradas na terra mãe. Como eram imigrantes em um lugar novo e desconhecido, trabalharam muito para ter seu lugar de destaque e serem respeitados pelos americanos. A luta teve sucesso e a família conseguiu muito destaque à época. Como grandes influenciadores daquele tempo,tudo que os Kennedy faziam os outros copiavam. A família estava vivendo o sonho americano, finalmente!

O renome era tanto, que o patriarca Joseph Patrick Kennedy se tornou embaixador dos Estados Unidos na Inglaterra, ingressando a família na política e enriqueceu muito devido ao cargo. Joseph, então, se casou com Rose Elizabeth Fitzgerald.

Rose Elizabeth Fitzgerald Kennedy e Joseph Patrick Kennedy . Crédito de Imagem: desconhecido.

Dessa união, tiveram nove filhos:  

Neste pequeno trecho do documentário American Dynasties: The Kennedys, produzido pela CNN, dá para sentir o poder dos Kennedy na história americana e no mundo como um todo:

Mas não só de influência e poder que a história dos Kennedy se constitui.

As tragédias que envolveram inúmeros familiares são carregadas de mistérios e conspirações que questionam o porquê da morte sempre rondar o Clã de forma tão cruel.  Uns dizem que as mortes violentas e acidentais são simples coincidências, já outros relatam que as mortes não foram acidentais, mas sim que a família vem sendo silenciada durante as décadas por saberem detalhes demais da política estadunidense, ocorrendo, assim, a famosa queima de arquivo.
Outros ainda defendem que a maldição é atiçada quando algum Kennedy está prestes a alcançar algum grande objetivo, mas é impedido devido a sua morte. Ou seja, todos tentam responder o porquê dessa família ser tão devastada ao longo dos anos.

AVIÃO E KENNEDY, NÃO

Pode se dizer que os Kennedy têm um padrão bizarramente curioso em se tratando de acidentes aéreos, o que mostra que esse meio de transporte não é o mais seguro para essa família. Três mortes ocorreram nestas circunstâncias:

1944 – Joseph Patrick Kennedy Jr: filho mais velho de Joseph Patrick Kennedy e Rose Fitzgerald. Serviu aos EUA na Segunda Guerra mundial sendo piloto militar e teve uma passagem brilhante para as 25 missões que foi enviado.

Essas 25 missões consistiam em uma cota que todo militar de guerra deveria cumprir, sendo assim, Joe, como era chamado, já havia cumprido o seu dever perante a Nação e o restante da família estava aguardando ansiosa pela sua volta. Contudo, Joe, se voluntariou para uma missão secreta de bombardeio aos nazistas. Em julho de 1944, família recebeu uma carta dele informando-os sobre essa nova missão secreta, com o seguintes dizeres:

“Estou participando de uma missão especial, mas não se preocupem, não é perigosa, verei vocês em setembro”.

Infelizmente, em 13 de agosto de 1944, os Kennedy receberam a devastadora notícia de que Joseph foi morto em batalha. O avião que estava pilotando explodiu porque as bombas que estavam sendo carregadas detonaram antes da hora, levando a vida de Joseph e de outro piloto pelos ares. Joseph tinha 29 anos.

1948 – Kathleen Agnes Cavendish (nascida Kathleen Agnes Kennedy): quatro anos após a trágica morte de Joseph, mais um acidente aéreo ceifava a vida de um Kennedy. Kick, como era conhecida, casou-se com o William Cavendish, marquês de Hartington, na Inglaterra.  Com o casamento, foi concedido a Kick o título de Lady Hartington.

A vida de Kathleen parecia um conto de fadas, mas logo virou um pesadelo. Após quatro meses de casamento, seu marido foi morto por um franco atirador. Após o estado de luto, Kick conheceu Peter Fitzwilliam e acabou se apaixonando pelo rapaz, mas sua mãe, Rose, não aprovou o relacionamento e ameaçou deixar a jovem sem dinheiro para se manter caso se casasse com Peter. Indignada com a situação, Kick viajou para França com o objetivo de encontrar seu pai e o convencer a ajudá-la a se casar com o seu novo amor.

Durante a viagem, o avião se aproximou de uma tempestade e sofreu uma grande turbulência, fazendo com que os motores parassem de funcionar, levando o avião a se chocar com uma montanha. Na aeronave estavam Kathleen, Peter e mais duas pessoas, nenhum sobreviveu. Kick faleceu com 28 anos.

1999 – John F. Kennedy Jr: filho de John F. Kennedy (JFK), JFKJr era advogado, jornalista e editor cofundador da revista “George”. John-John, como era conhecido, tinha fama de galã no High Society americano, e tal fama não era por menos, John-John era lindo, elegante, chamava atenção por onde passava, sendo uma das personalidades americanas mais cobiçadas da época. Carolyn Bessette foi a mulher que conseguiu fisgar o coração de Kennedy.

A publicitária do ramo da moda, que trabalhou para Ralph Lauren, era extremamente elegante, fina, e deixou seu legado minimalista para a moda. Como diz uma Página do Instagram em sua homenagem, “chic… didn’t end in 1999”, ano que infelizmente seu brilho foi apagado devido a um acidente de avião. No momento do acidente, era John que, com apenas 15 meses de prática, pilotava o monomotor.

Com ele estavam Carolyn e sua irmã, Lauren Bassette. O trio faleceu devido à queda do monomotor que caiu devido ao mal tempo na região. O Avião estava indo em direção a celebração do casamento da prima de Kennedy, Rory, mas a festa deu lugar à tristeza, devido a morte trágica do trio.

John e Carolyn, em 1999, poucos meses antes do trágico acidente. Créditos da Imagem: Getty Images

MR PRESIDENT

JFK em seu carro presidencial momentos antes do assassinato. Créditos de Imagem: desconhecido

1963 – John F. Kennedy (JFK). A morte mais famosa da família, com certeza, é a que envolve o ex-presidente, JFK. Ele e sua esposa, Jacqueline Kennedy, eram o casal dos sonhos da América. Estampavam capas de revistas, davam inúmeras entrevistas, tudo que eles faziam, os americanos amavam e copiavam. Eles eram considerados pela mídia como um fenômeno. Inclusive Jacqueline “Jackie” foi um ícone fashion da época. Absolutamente tudo que ela usava virava moda entre as estadunidences.

A Casa Branca, durante a estadia de John e Jackie, era regada a festas com muitas celebridades da Golden Era de Hollywood. Claro que essa diversão toda era vista por alguns como negativa, dando a entender que o presidente não era uma pessoa séria para governar o país, principalmente pelo fato dos Estados Unidos estarem passando pelo período da Guerra Fria, com a eminencia de uma guerra nuclear.

Muitas fofocas surgiram com o nome da família Kennedy. As más linguas falavam que o casamento de John e Jackie não era àquele mar de rosas todo não. Boatos de que John tinha inúmeros casos fora do casamento. Incluindo a secretária pessoal de Jackie, obviamente um escândalo absoluto.

Mas as saidinhas de Jonh não pararam por ai. Em 1962, para a comemoração do aniversário de 45 anos de JFK, foi elaborado um grande evento no Madison Square Garden. O aniversário do presidente foi transmitido ao vivo para milhoes de americanos, que testemunharam a ilustre presença da atriz Marilyn Monroe, vestida para matar, na comemoração. E foi ela que cantou feliz aniversário para John, como mostra o vídeo abaixo:

Essa apresentação de Marilyn causou muito burburilho entre os americanos, porque ficou meio que na cara que ela e John tinham realmente um affair. A apresentação foi recebida como uma confirmação evidente do caso entre os dois.

O último ano de KJF foi marcado pela tentativa de permancencia na Casa Branca, o que nunca aconteceu. Em 22 de novembro de 1963 o então presidente dos Estados Unidos foi baleado duas vezes enquanto estava fazendo uma campanha política de reeleição na cidade de Dallas, no Texas.

Um dos tiros atingiu as costas de John e saiu pela garganta, a outra bala o atingiu na cabeça, deixando seu crânio a mostra. A primeira Dama, que estava no veículo, ficou em pânico com o acontecido e gritou “eles mataram o meu marido”.

O fato aconteceu na frente de milhares de pessoas que estavam presentes comemorando a visita de Kennedy à cidade. Abaixo o vídeo que mostra o momento que JFK foi assassinado. De novo, pedimos cautela ao assistir a essas imagens.

JFK foi socorrido e levado a emergência do hospital de Parkland, mas sua morte foi confirmada apelas 30 minutos após a tragédia.

O seu assassino, Lee Harvey Oswald, foi morto após dois dias do assassinato de JFK. Jack Ruby desferiu dois tiros contra Lee, enquanto ele era transferido da delegacia para a prisão. Sua morte também foi televisionada, pois a mídia estava acompanhando fervorosamente a transferência de Oswald para a penitenciária.

Abaixo imagens do momento em que Lee é baleado:

A morte de Kennedy é cercada por inúmeras conspirações, envolvendo os maçons, guerra-fria, alienígenas, máfia, cubanos e soviéticos entre tantas outras teorias. O que se sabe é que a morte de JFK foi uma das mais marcantes da história.

O CRUEL ESQUECIMENTO DE ROSEMARY

Rosemary durando sua viajem para a Europa. Crédito de Imagem: John F. Kennedy Library Foundation

Rosemary Kennedy, filha de Joseph Patrick Kennedy e Rose Fitzgerald, era a irmã mais velha de JFK e teve uma trágica trajetória até seus últimos dias, em 2005.

Já em seu nascimento, em 1918, sua vida dava sinais de que não seria fácil. Seu parto teve inúmeras complicações. A primeira, foi que o obstetra se atrasou para realizar seu nascimento, devido a urgência de outros pacientes, que sofriam de gripe espanhola. Doença que assolou o mundo todo naquela época. O médico levou duas horas para chegar até Rose Fitzgerald.

A segunda complicação aconteceu porque a enfermeira que estava auxiliar o parto, deixou apenas a cabeça de Rosemary dentro de sua mãe, porque achou melhor aguardar o médico chegar para que ele terminasse o parto. Ou seja, Rosemary ficou duas horas apenas com a cabeça ainda dentro do útero, sem a oxigenação devida.

A péssima escolha da enfermeira trouxe complicações que seguiram Rosemary pelo resto de sua vida. Ao longo do seu crescimento, foi observada a dificuldade de aprendizado de Kennedy, além de episódios de convulsão e mudanças repentinas de humor.

Os país de Rosemary tinham como objetivo que todos os filhos fossem perfeitos, cidadãos ideais. Mas a filha mais velha dos Kennedy não se encaixava nesse padrão e isso deveria ser corrigido de alguma forma.

Foi aconselhado um tratamento médico, que era inovador para a época, a lobotomia. Tratamento este que consiste em uma intervenção cirúrgica no cérebro e era indicada para casos graves de distúrbio mental.

Rosemary foi submetida ao tratamento em 1941. Sem sucesso. Aos 23 anos ficou completamente incapacitada, com idade mental de uma criança de 5 anos. Não conseguia falar, comer, ou fazer qualquer coisa sozinha. A irmã mais velha de JFK foi criada isolada do restante da família e longe dos holofotes.      
Faleceu em 2005, aos 86 anos, escondida e esquecida, sem jamais ter se recuperado.

OUTRAS MORTES QUE ALIMENTAM A MALDIÇÃO

Patrick Bouvier Kennedy: Filho mais novo de JFK e Jacqueline Kennedy. Morreu horas após seu nascimento, em 1963, devido a problemas respiratórios.

Robert Francis Kennedy (RFK): seguindo os passos de seu irmão JFK, Robert se candidatou a presidência dos Estados Unidos em 1968, mas não conseguiu a tão sonhada vitória. Foi morto à tiros naquele mesmo ano, em um evento em frente ao Ambassador Hotel. Robert tinha 42 anos.

• David Anthony Kennedy: após a morte de seu pai, Robert Francis Kennedy, David ficou extremamente traumatizado e devido a isso acabou se viciando no uso de drogas. Após passar um mês no centro de reabilitação, em 1984, David foi passar o feriado da Pascoa com a Família. Se hospedou no Brazilian Court Hotel, em Palm Beach. No dia 25 de abril daquele ano, David foi encontrado morto em seu quarto de hotel. O motivo de sua morte foi devido a uma overdose de cocaína. David tinha 28 anos.

Michael LeMoyne Kennedy: que era irmão de David, se formou em Direito e era chefe da organização Citizen Energy Corporation. Morreu em 1997, após sofrer um acidente enquanto esquiava na Aspen Montain, no Colorado. Michel tinha 39 anos.

Kara Kennedy: morta em 2011, após sofrer ataque cardíaco enquanto fazia exercícios em uma academia localizada em Washington. Kara lutava contra um cancêr de pulmão e acredita-se que o ataque cardíaco sofrido foi consequência colateral de um rigoroso tratamento que estava realizando, o que deixou seu coração fraco. Kara tinha 51 anos.

• Mary Kennedy:  designer de interiores, arquiteta e filantropa. Foi encontrada enforcada em um celeiro, no ano de 2012. Seu corpo foi encontrato pela governanta da família, em sua residência, localizada em Mount Kisco. No laudo da perícia, ficou constatado que a causa da morte foi por asfixia, devido ao enforcamento. Mary tinha 52 anos.

Saoirse Roisin Kennedy Hill: foi encontrada morta, em 2019, devido a uma overdose acidental de drogas dentro de uma residência da Família Kennedy. Saoirse tinha apenas 22 anos.

• Maeve Kennedy McKean e seu filho Gideon: últimas vítimas da maldição Kennedy de que se tem notícia. Maeve e seu filho, de apenas 8 anos, foram encontrados mortos após serem dados como desaparecidos, durante uma viagem de canoa. O laudo médico constatou que as mortes foram devidas a afogamento acidental. Maeve tinha 40 anos.

Ao todo, são 79 anos de mortes estranhas que rondam a Família Kennedy, após esses fatos, não é à toa que o Clã seja considerado amaldiçoado.

E você, o que acha dessa história toda? A família é realmente amaldiçoada ou as mortes foram apenas coincidências? Deixa sua opinião aqui nos comentários!

Beijos e até o próximo SpooKeep!

– Luana // Khai.

Publicado por

Aquariana de 94, B da comunidade LGBTQIA+, advogada que escreve nas horas vagas e que adora uma conspiração. Aquela que ama filmes de terror, mas só os assisti ao sol do meio dia. Contra toda autoridad excepto mi mamá!

2 thoughts on “SpooKeep #3: Maldição kennedy

  1. Amei o post! Fiquei curiosa lara saber as teorias sobre a morte de JFK 🧐
    Apenas uma correção, enquanto os bbs estão no útero, elas ainda respiram via cordão umbilical, a primeira respiração pulmonar se da com o primeiro choro do bb, mas partos demorados podem sim levar a má perfusão cerebral por alguns vários motivos heheh

    Gostar

    1. Oi!! Que bom que amou o post, fico feliz! Obrigada pela explicação, não tenho esse conhecimento técnico e é sempre bom saber mais sobre algum assunto desconhecido.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s